VOLTAR PARA AS NOTÍCIAS
20 MAR 20

Weg e Zanotti doam R$ 122 mil para manutenção de respiradores do Hospital Jaraguá

Hospital e Maternidade Jaraguá recebeu na quinta-feira (19) a doação de R$ 86 mil da empresa Weg e R$ 36 mil da Elásticos Zanotti somando um total de R$ 122 mil que serão destinados para a manutenção de 15 respiradores artificiais.

 

Estes equipamentos poderão ser utilizados junto com outros 20 já disponíveis no Hospital para reforçar o atendimento nas Unidades de Terapia Intensiva (UTI) adulta e infantil. Os equipamentos garantem um reforço ao hospital para atender pacientes que possam ser atendidos neste período de pandemia do coronavírus.

 

O diretor executivo da unidade Sérgio Luís Alves, em nome do conselho administrativo do Hospital Jaraguá, agradeceu à classe empresarial que se sensibiliza com este momento de enfrentamento desta doença.

24 JUN 20

Bebê que ingeriu soda cáustica passa por tratamento inédito em Jaraguá do Sul

Um bebê de 1 ano e sete meses que ingeriu soda cáustica em Jaraguá do Sul foi salvo após passar por um procedimento que, até então, era inédito na cidade. A criança ingeriu o produto, que é altamente corrosivo, há cerca de dois meses, de forma acidental. Desde então, o caso era monitorado pela equipe do Hospital e Maternidade Jaraguá.

 

— Na tentativa de cicatrizar e curar a queimadura que a soda cáustica causa na mucosa do esôfago, o corpo faz uma estenose, que é o estreitamento da luz do órgão. Com isso, acaba ocorrendo uma dificuldade alimentar ao paciente. Para tentar reverter esse quadro, foi preciso dilatar e aumentar a luz do órgão com materiais específicos para que a criança possa voltar a se alimentar bem e não tenha risco nutricional no futuro — explica a gastroenterologista pediátrica Angélica Luciana Nau.

 

O nome do processo pelo qual o bebê passou é dilatação esofágica. O procedimento é considerado de risco, pois podem surgir complicações durante o processo, como a perfuração do esôfago do paciente.

 

Entre preparar o paciente, anestesiar e concluir o processo, a operação durou 30 minutos. A médica responsável pela endoscopia e a dilatação esofágica contou com o apoio de anestesista, radiologista, técnico em radiologia e enfermeiras. Os residentes em pediatria, do HMJ, também acompanharam o procedimento.

 

A criança recebeu alta no dia seguinte ao procedimento e a família confirmou que a criança está bem e já se alimenta melhor. O tratamento deve continuar por um longo período. Inicialmente, a previsão é que o paciente realize outras dilatações de esôfago no intervalo de algumas semanas.

 

— Conforme for melhorando e conseguindo se alimentar melhor, poderemos espaçar mais, mas o tratamento costuma ser prolongado — complementa a médica.

 

Em caso de ingestão acidental de soda cáustica, a pessoa não deve provocar o vômito porque, ao fazer isso, a substância passará mais uma vez pela mucosa e causará mais lesões. Ela também não deve beber água, já que o líquido aumenta a superfície de contato do produto agressor com os tecidos. A melhor solução é ir imediatamente para o hospital para o médico avaliar a extensão do dano.

HMJ na mídia
15 JUN 20

Hospital Jaraguá esclarece dúvidas sobre doações no Imposto de Renda nesta terça-feira (16)

Para esclarecer como declarar doações para o Fundo para Infância e Adolescência (FIA), o Hospital e Maternidade Jaraguá (HMJ), vai realizar uma live nesta terça-feira (16), às 13h, no perfil da instituição no Instagram (@hospitaljaragua).

 

A ação contará com o apoio de um profissional de Contabilidade, cedido pelo escritório FISCALL Contabilidade, que poderá esclarecer todas as dúvidas relacionadas ao procedimento.

 

Em 2020, a Declaração do Imposto de Renda poderá ser realizada até o dia 30 de junho. Ao realizar esta ação, pessoas físicas e jurídicas de todo o país, podem escolher direcionar parte do valor que serão pagos em impostos, para ajudar instituições que realizam projetos de saúde em benefício de crianças e adolescentes.

 

O gesto pode ser feito há 26 anos, através do Fundo para Infância e Adolescência (FIA), mas o processo ainda gera dúvidas para muitas pessoas.

 

Desde março deste ano, o HMJ vem promovendo a campanha “Atitude que gera amor”, para chamar a atenção da comunidade para esta possibilidade.

 

Todos os anos, em média, quatro mil bebês nascem na Maternidade do Hospital Jaraguá tornando a instituição uma referência para sete municípios na região da AMVALI – Associação dos Municípios do Vale do Itapocu.

 

A expectativa é que as doações do IR deste ano garantam os recursos necessários para a ampliação da Maternidade, que poderá expandir a sua capacidade de atendimento e oferecer ainda mais recursos para mães e bebês.

 

“Por mês, a maternidade realiza cerca de 330 partos. Ela é reconhecida pelo Ministério da Saúde, como referência em gestação de alto risco para a região Norte e Nordeste de Santa Catarina, assim como em UTI (Unidade de Terapia Intensiva) e neonatal e pediátrica para o Estado inteiro”, conta a gestora de relações do HMJ, Josiane Gonzaga dos Santos.

 

O investimento para a conclusão do projeto de ampliação da maternidade do HMJ é de pouco mais de R$4 milhões de reais.

HMJ na mídia
07 MAI 20

Hospital e Maternidade Jaraguá amplia número de leitos da UTI Pediátrica

Dez novos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Pediátrica foram entregues nesta quinta-feira (7), no Hospital e Maternidade Jaraguá, de Jaraguá do Sul. Os novos equipamentos vão reforçar o enfrentamento da Covid-19 na região da Associação dos Municípios do Vale do Itapocu (Amvali) para atender crianças a partir de 28 dias de vida.

 

O valor da obra de ampliação da UTI Pediátrica do Hospital foi de R$ 1,4 milhão. A cerimônia oficial de entrega dos equipamentos foi transmitida na página do Facebook do Hospital e Maternidade Jaraguá, na tarde desta quinta-feira.

 

Com a instalação dos novos leitos, o Hospital e Maternidade Jaraguá, que é referência em pediatria, atendimento a gestantes de alto risco, UTI Neonatal e Pediátrica, passa a contar com novos 10 leitos para atender o público infantil (até 14 anos e 11 meses) na cidade.

 

De acordo com o diretor técnico do Hospital Guilherme M. Sapia, a ampliação da ala de UTI pediátrica foi possível graças ao envolvimento de toda a comunidade, das empresas, poder público, médicos, funcionários e voluntários que contribuíram para a finalização das obras.

 

“Esse espaço tem infraestrutura de ponta, do que a gente considera de melhor na medicina, para dar esse suporte às nossas crianças de Santa Catarina. Quando tudo isso passar, porque vai passar, nós deixaremos esse legado para continuar atendendo a comunidade e o município por meio da nossa vocação no atendimento materno infantil”, afirmou.

 

O Diretor Executivo do Hospital e Maternidade Jaraguá Sérgio Luís Alves, lembrou das etapas que a unidade passou desde 1999, quando inaugurou sua primeira UTI pediátrica e agradeceu a todos que contribuíram para essa nova fase.

 

“Os bebês que aqui foram cuidados já têm 21 anos de idade. Isso nos dá uma alegria e a certeza que estamos cumprindo a nossa missão. Porque nesse lugar conseguimos enxergar o milagre da vida”, relatou.

 

Conheça os apoiadores e doadores que contribuíram para a ampliação dos leitos da UTI infantil:
- Acijs – Associação Empresarial de Jaraguá do Sul;

- Câmara de Vereadores de Jaraguá do Sul;

- Cooperativa de Crédito Sicoob Cejascred;

- Duas Rodas;

- Grupo de Voluntários do Hospital e Maternidade Jaraguá;

- Grupo Weg;

- Instituto Malwee;

- Prefeitura Municipal De Jaraguá Do Sul;

- Zanotti S.A.

 

 

 

 

HMJ na mídia