VOLTAR PARA AS NOTÍCIAS
24 JUN 20

Bebê que ingeriu soda cáustica passa por tratamento inédito em Jaraguá do Sul

Um bebê de 1 ano e sete meses que ingeriu soda cáustica em Jaraguá do Sul foi salvo após passar por um procedimento que, até então, era inédito na cidade. A criança ingeriu o produto, que é altamente corrosivo, há cerca de dois meses, de forma acidental. Desde então, o caso era monitorado pela equipe do Hospital e Maternidade Jaraguá.

 

— Na tentativa de cicatrizar e curar a queimadura que a soda cáustica causa na mucosa do esôfago, o corpo faz uma estenose, que é o estreitamento da luz do órgão. Com isso, acaba ocorrendo uma dificuldade alimentar ao paciente. Para tentar reverter esse quadro, foi preciso dilatar e aumentar a luz do órgão com materiais específicos para que a criança possa voltar a se alimentar bem e não tenha risco nutricional no futuro — explica a gastroenterologista pediátrica Angélica Luciana Nau.

 

O nome do processo pelo qual o bebê passou é dilatação esofágica. O procedimento é considerado de risco, pois podem surgir complicações durante o processo, como a perfuração do esôfago do paciente.

 

Entre preparar o paciente, anestesiar e concluir o processo, a operação durou 30 minutos. A médica responsável pela endoscopia e a dilatação esofágica contou com o apoio de anestesista, radiologista, técnico em radiologia e enfermeiras. Os residentes em pediatria, do HMJ, também acompanharam o procedimento.

 

A criança recebeu alta no dia seguinte ao procedimento e a família confirmou que a criança está bem e já se alimenta melhor. O tratamento deve continuar por um longo período. Inicialmente, a previsão é que o paciente realize outras dilatações de esôfago no intervalo de algumas semanas.

 

— Conforme for melhorando e conseguindo se alimentar melhor, poderemos espaçar mais, mas o tratamento costuma ser prolongado — complementa a médica.

 

Em caso de ingestão acidental de soda cáustica, a pessoa não deve provocar o vômito porque, ao fazer isso, a substância passará mais uma vez pela mucosa e causará mais lesões. Ela também não deve beber água, já que o líquido aumenta a superfície de contato do produto agressor com os tecidos. A melhor solução é ir imediatamente para o hospital para o médico avaliar a extensão do dano.

22 JUN 20

Hospital Jaraguá segue em campanha sobre doação do Imposto de Renda

Em 2020, a Declaração do Imposto de Renda poderá ser realizada até o dia 30 de junho. Ao realizar esta ação, pessoas físicas e jurídicas de todo o país, podem escolher direcionar parte do valor que serão pagos em impostos, para ajudar instituições que realizam projetos de saúde em benefício de crianças e adolescentes. O gesto pode ser feito há 26 anos, através do Fundo para Infância e Adolescência (FIA), mas o processo ainda gera dúvidas para muitas pessoas.

 

Por isso, o Hospital e Maternidade Jaraguá (HMJ), lançou em março deste ano, a campanha “Atitude que gera amor”, para chamar a atenção da comunidade para esta possibilidade. Todos os anos, em média, quatro mil bebês nascem na Maternidade do Hospital Jaraguá tornando a instituição uma referência para sete municípios na região da AMVALI – Associação dos Municípios do Vale do Itapocu.

 

Conforme a gestora de relações com mercado do hospital, Josiane Gonzaga dos Santos, a expectativa é que as doações do Imposto de Renda deste ano garantam os recursos necessários para a ampliação da Maternidade, que poderá expandir a sua capacidade de atendimento e oferecer ainda mais recursos para mães e bebês.

 

O investimento para a conclusão do projeto de ampliação da maternidade do HMJ é de pouco mais de R$ 4 milhões. A doação ao FIA é legal, validada pela Receita Federal e está prevista no Estatuto da Criança e do Adolescente desde 1994.

HMJ na mídia
20 MAR 20

Carta inspiradora de equipe do Hospital Jaraguá é dedicada a profissionais da saúde

Em meio à pandemia do coronavírus, os profissionais de saúde também sentem o cansaço físico, mental e emocional que crises como essa causam.

 

Pensando neles, a psicóloga Marciana Maria Galdino da Silva, que faz parte da equipe do Hospital e Maternidade Jaraguá, escreveu uma carta inspiradora aos profissionais da entidade e também dedicada a todos, que são ainda mais requisitados nestes momentos.

 

Leia a carta na íntegra:

 

"O que dizer quando a sua dor é a mesma que a minha?

 

Diante deste atual cenário, nós profissionais da área da saúde também sentimos insegurança e medo, este estado de alerta constante e a readaptação a cada informação nos cansa mentalmente e fisicamente, por isso é necessário alguns cuidados.

 

Vamos lembrar-nos de fortalecer a nossa imunidade, nutrir nosso organismo e quando possível descansar o nosso corpo e a nossa mente, mantendo pensamentos elevados, positivos e seguindo as orientações dos profissionais da saúde.

 

Vamos focar na saúde e tratar a doença!

 

É importante despertar a nossa Humanidade. Mantendo a compaixão uns com os outros, cultivando a gentileza, buscando em nós mesmos e na nossa equipe a nossa fonte de motivação.

 

Sentimos falta do toque nas mãos e do abraço dos nossos colegas de profissão, somos um povo caloroso. Esta distância necessária está nos mostrando um pouco mais da nossa essência humana, percebemos o quanto esta distância nos aproxima, o quanto nos importamos, o quanto nos faz falta aquele abraço corriqueiro.

 

Somos pessoas de Fé e de coragem e temos a consciência da responsabilidade que assumimos ao escolhermos a área da saúde para trabalhar.

 

Convido-lhe a pensar: O que você vai fazer depois que tudo isso passar, já tem planos? Algum sonho que ficou lá trás que gostaria de resgatar? Convido-o a focar neste objetivo para se encorajar, mantendo o foco no presente que é Salvar Vidas!

 

Tudo isso vai passar e juntos vamos passar por tudo isso, depois disso não seremos mais os mesmos, algo em nós mudou, nos fortalecemos e seguimos gratos!"

HMJ na mídia