Notícias

24 JUN 20

Bebê que ingeriu soda cáustica passa por tratamento inédito em Jaraguá do Sul

Um bebê de 1 ano e sete meses que ingeriu soda cáustica em Jaraguá do Sul foi salvo após passar por um procedimento que, até então, era inédito na cidade. A criança ingeriu o produto, que é altamente corrosivo, há cerca de dois meses, de forma acidental. Desde então, o caso era monitorado pela equipe do Hospital e Maternidade Jaraguá.

 

— Na tentativa de cicatrizar e curar a queimadura que a soda cáustica causa na mucosa do esôfago, o corpo faz uma estenose, que é o estreitamento da luz do órgão. Com isso, acaba ocorrendo uma dificuldade alimentar ao paciente. Para tentar reverter esse quadro, foi preciso dilatar e aumentar a luz do órgão com materiais específicos para que a criança possa voltar a se alimentar bem e não tenha risco nutricional no futuro — explica a gastroenterologista pediátrica Angélica Luciana Nau.

 

O nome do processo pelo qual o bebê passou é dilatação esofágica. O procedimento é considerado de risco, pois podem surgir complicações durante o processo, como a perfuração do esôfago do paciente.

 

Entre preparar o paciente, anestesiar e concluir o processo, a operação durou 30 minutos. A médica responsável pela endoscopia e a dilatação esofágica contou com o apoio de anestesista, radiologista, técnico em radiologia e enfermeiras. Os residentes em pediatria, do HMJ, também acompanharam o procedimento.

 

A criança recebeu alta no dia seguinte ao procedimento e a família confirmou que a criança está bem e já se alimenta melhor. O tratamento deve continuar por um longo período. Inicialmente, a previsão é que o paciente realize outras dilatações de esôfago no intervalo de algumas semanas.

 

— Conforme for melhorando e conseguindo se alimentar melhor, poderemos espaçar mais, mas o tratamento costuma ser prolongado — complementa a médica.

 

Em caso de ingestão acidental de soda cáustica, a pessoa não deve provocar o vômito porque, ao fazer isso, a substância passará mais uma vez pela mucosa e causará mais lesões. Ela também não deve beber água, já que o líquido aumenta a superfície de contato do produto agressor com os tecidos. A melhor solução é ir imediatamente para o hospital para o médico avaliar a extensão do dano.

+ Notícias
23 JUN 20

Hospital e Maternidade Jaraguá prepara 2º Feijoada

No próximo dia 11 de julho ocorre a 2ª Feijoada do Hospital e Maternidade Jaraguá. Evento acontece na Recreativa Marisol, no bairro Vila Baependi.

 

Neste ano, num formato diferente, o Drive Thru, onde os clientes podem retirar a feijoada sem sair do carro.

 

Os tickes no valor de R$ 25,00 poderão ser adquiridos na recreativa Ser Marisol, Posto Mime na rua Walter Marquardt, bairro Vila Nova, Supermercado Giassi, no Bazar dos Voluntários do Hospital e com a equipe organizadora do evento.

+ Notícias
22 JUN 20

Hospital Jaraguá segue em campanha sobre doação do Imposto de Renda

Em 2020, a Declaração do Imposto de Renda poderá ser realizada até o dia 30 de junho. Ao realizar esta ação, pessoas físicas e jurídicas de todo o país, podem escolher direcionar parte do valor que serão pagos em impostos, para ajudar instituições que realizam projetos de saúde em benefício de crianças e adolescentes. O gesto pode ser feito há 26 anos, através do Fundo para Infância e Adolescência (FIA), mas o processo ainda gera dúvidas para muitas pessoas.

 

Por isso, o Hospital e Maternidade Jaraguá (HMJ), lançou em março deste ano, a campanha “Atitude que gera amor”, para chamar a atenção da comunidade para esta possibilidade. Todos os anos, em média, quatro mil bebês nascem na Maternidade do Hospital Jaraguá tornando a instituição uma referência para sete municípios na região da AMVALI – Associação dos Municípios do Vale do Itapocu.

 

Conforme a gestora de relações com mercado do hospital, Josiane Gonzaga dos Santos, a expectativa é que as doações do Imposto de Renda deste ano garantam os recursos necessários para a ampliação da Maternidade, que poderá expandir a sua capacidade de atendimento e oferecer ainda mais recursos para mães e bebês.

 

O investimento para a conclusão do projeto de ampliação da maternidade do HMJ é de pouco mais de R$ 4 milhões. A doação ao FIA é legal, validada pela Receita Federal e está prevista no Estatuto da Criança e do Adolescente desde 1994.

+ Notícias
15 JUN 20

Hospital Jaraguá esclarece dúvidas sobre doações no Imposto de Renda nesta terça-feira (16)

Para esclarecer como declarar doações para o Fundo para Infância e Adolescência (FIA), o Hospital e Maternidade Jaraguá (HMJ), vai realizar uma live nesta terça-feira (16), às 13h, no perfil da instituição no Instagram (@hospitaljaragua).

 

A ação contará com o apoio de um profissional de Contabilidade, cedido pelo escritório FISCALL Contabilidade, que poderá esclarecer todas as dúvidas relacionadas ao procedimento.

 

Em 2020, a Declaração do Imposto de Renda poderá ser realizada até o dia 30 de junho. Ao realizar esta ação, pessoas físicas e jurídicas de todo o país, podem escolher direcionar parte do valor que serão pagos em impostos, para ajudar instituições que realizam projetos de saúde em benefício de crianças e adolescentes.

 

O gesto pode ser feito há 26 anos, através do Fundo para Infância e Adolescência (FIA), mas o processo ainda gera dúvidas para muitas pessoas.

 

Desde março deste ano, o HMJ vem promovendo a campanha “Atitude que gera amor”, para chamar a atenção da comunidade para esta possibilidade.

 

Todos os anos, em média, quatro mil bebês nascem na Maternidade do Hospital Jaraguá tornando a instituição uma referência para sete municípios na região da AMVALI – Associação dos Municípios do Vale do Itapocu.

 

A expectativa é que as doações do IR deste ano garantam os recursos necessários para a ampliação da Maternidade, que poderá expandir a sua capacidade de atendimento e oferecer ainda mais recursos para mães e bebês.

 

“Por mês, a maternidade realiza cerca de 330 partos. Ela é reconhecida pelo Ministério da Saúde, como referência em gestação de alto risco para a região Norte e Nordeste de Santa Catarina, assim como em UTI (Unidade de Terapia Intensiva) e neonatal e pediátrica para o Estado inteiro”, conta a gestora de relações do HMJ, Josiane Gonzaga dos Santos.

 

O investimento para a conclusão do projeto de ampliação da maternidade do HMJ é de pouco mais de R$4 milhões de reais.

+ Notícias
NOTÍCIAS ANTIGAS